“As crianças não pertencem a prisões. As crianças não devem ser mantidas em instituições fechadas privadas de cuidados, de amor e acolhimento. Elas pertencem às escolas, aos parques infantis e aos ambientes domésticos seguros” Mona Rishmawi, representante do escritório de direitos humanos no Congresso da ONU de Prevenção ao Crime e Justiça Criminal.

A love.fútbol Brasil é contra a redução da maioridade penal. Crianças e adolescentes são pessoas em desenvolvimento e necessitam de amparo diferenciado e integral.

A Constituição Brasileira diz: “É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão".

Como organização social, nós também somos responsáveis pelo aparato de proteção às crianças e aos adolescentes. Existimos como movimento que acredita na paixão como motor, como base para uma vida produtiva e positiva. Um grande aspecto humano que quando reprimido ou perdido por alguma razão, nos faz vulneráveis. Por isso, vemos o acolhimento, a criação de espaços seguros, de oportunidades, além do acesso à educação e ao lazer, como alguns dos caminhos possíveis para crianças e jovens em situações de risco. Levantamos a nossa bandeira pela infância e pela adolescência e afirmamos: reduzir a maioridade penal não é solução.

Para saber mais: Agenda pela Infância 2015-2018 da Unicef.


Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos e amigas e ajude-nos a espalhar a missão da love.fútbol para mais pessoas! :)


Quer contribuir com a missão de fortalecer comunidades através da paixão pelo futebol?

Comment